Wine 2 all

A arte da harmonização vai além de combinar comida e vinho de modo que encontrem equilíbrio ou harmonia no paladar, potencializando a sua experiência. Trata-se então de aprimorar a experiência enogastronômica, onde o vinho torna-se mais complexo e o prato mais saboroso.

Aves: Muitos poderiam encarar a harmonização de carnes de ave, como frango, peru e galinha, como um desafio destinado aos especialistas. Mas é mais simples do que parece! Carnes brancas pedem vinhos mais leves e com menos taninos para acompanhar. Assim, sugerimos os seguintes:

• Intensus Branco;
• Odisseia Branco;
• Quinta de Santiago Loureiro;
• Terrenus Branco.

Carne Suína: As harmonizações de vinho com carne suína representam algumas das mais versáteis do mundo do vinho e na opinião de especialistas, as mais interessantes também. Assim, sugerimos os seguintes:

• Quinta de Santiago Loureiro;
• Quinta de Santiago Alvarinho DOC;
• Casa Amarela Branco Terroair;
• Quinta Santiago Alvarinho Reserva DOC.

Carnes Vermelhas: Vinho tinto e carne vermelha é a primeira combinação que vem à cabeça ao pensar em harmonização e é certamente uma das mais triviais também. Reserve os mais leves e com maior acidez para os pratos mais suaves; os intermediários como para carnes suculentas; e os encorpados e tânicos para carnes pesadas e gordurosas. Assim, sugerimos os seguintes:

• Intensus Tinto (Leve);
• Odisseia Tinto Little Red (Leve);
• Casa Amarela Tinto RIO (Leve);
• Odisseia Tinto Red (Intermediário);
• Casa Amarela Tinto Colheita DOC (Intermediário);
• Terrenus Tinto (Intermediário);
• Odisseia Tinto Red Reserva (Encorpado);
• Odisseia Tinto Red Gran Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Tinto Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Tinto Grande Reserva (Encorpado);
• Terrenus Tinto Reserva (Encorpado).

Carnes de Caça e Cordeiro: Embora as carnes de caça não sejam tão comuns no Brasil, são algumas das harmonizações entre vinho e comida mais tradicionais na Europa: cordeiro, javali, coelho, faisão e até galinha d'angola são carnes com paladar rústico e sabor mais intenso do que as carnes vermelhas ou brancas e pedem vinhos mais estruturados e intensos. Assim, sugerimos os seguintes:

• Odisseia Tinto Red (Intermediário);
• Casa Amarela Tinto Colheita DOC (Intermediário);
• Terrenus Tinto (Intermediário);
• Odisseia Tinto Red Reserva (Encorpado);
• Odisseia Tinto Red Gran Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Tinto Reserva (Encorpado);
• Terrenus Tinto Reserva (Encorpado).

Massas e Pizzas: Vinho tinto é a primeira combinação que vem à cabeça ao pensar em harmonização e é certamente uma das mais triviais também. Reserve os mais leves e com maior acidez para os pratos mais suaves; os intermediários para as massas médias; e os encorpados e tânicos para massas fortes e gordurosas. Assim, sugerimos os seguintes:

• Intensus Tinto (Leve);
• Odisseia Tinto Little Red (Leve);
• Casa Amarela Tinto RIO (Leve);
• Odisseia Tinto Red (Intermediário);
• Casa Amarela Tinto Colheita DOC (Intermediário);
• Terrenus Tinto (Intermediário);
• Odisseia Tinto Red Reserva (Encorpado);
• Odisseia Tinto Red Gran Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Tinto Reserva (Encorpado);
• Terrenus Tinto Reserva (Encorpado).

Peixes e Frutos do Mar: Tal como vinho tinto e carne vermelha, a harmonização de peixes, ostras e frutos do mar com vinho branco é a mais tradicional. Justamente por serem mais delicadas do que as carnes vermelhas, as carnes brancas precisam de vinhos com menos estrutura do que a maioria dos tintos - mas isso não significa que não se possa harmonizar, por exemplo, um Tinto Leve com atum selado em crosta de gergelim. É possível sair do comum e experimentar os vinhos rosés, que oferecem excelente opção de combinação para peixes como salmão e são excelentes para harmonizar comida japonesa! Assim, sugerimos os seguintes:

• Intensus Branco;
• Odisseia Branco;
• Terrenus Branco;
• Odisseia Branco Reserva;
• Casa Amarela Branco Reserva;
• Odisseia Rose;
• Casa Amarela Rose;
• Quinta de Santiago Rose.

Queijos: Queijos e vinhos já são velhos e conhecidos amigos de harmonização. E a lista de combinações que podemos recomendar é extensa: parmesão e outros queijos duros com tinto encorpado; cheddar com tinto médio; roquefort ou gorgonzola com branco médio (ou com a deliciosa combinação com vinhos de sobremesa!); queijo brie e camembert com branco intenso. Assim, sugerimos os seguintes:

• Intensus Tinto (Leve);
• Odisseia Tinto Little Red (Leve);
• Casa Amarela Tinto RIO (Leve);
• Odisseia Tinto Red (Intermediário);
• Casa Amarela Tinto Colheita DOC (Intermediário);
• Terrenus Tinto (Intermediário);
• Odisseia Tinto Red Reserva (Encorpado);
• Odisseia Tinto Red Gran Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Tinto Reserva (Encorpado);
• Terrenus Tinto Reserva (Encorpado);
• Intensus Branco (Leve);
• Odisseia Branco (Leve);
• Quinta de Santiago Loureiro (Intermediário);
• Terrenus Branco (Intermediário);
• Quinta de Santiago Alvarinho DOC (Intermediário);
• Odisseia Branco Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Branco Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Branco Terroair (Encorpado);
• Quinta Santiago Alvarinho Reserva DOC (Encorpado).

Sobremesas: Os vinhos doces e de sobremesa são, muitas vezes, servidos como aperitivos ou ao lado de queijos salgados ou foie gras, como os do tipo gorgonzola. Mas as harmonizações de sobremesa são um capítulo à parte quando o assunto é harmonização de vinho e comida. Vinho do Porto Ruby e chocolate, por exemplo, é uma das combinações mais tradicionais, assim como Sauternes e crème brûlée, e vinhos de Colheita tardia com mil folhas. Assim, sugerimos os seguintes:

• Quinta de Santiago Loureiro;
• Quinta de Santiago Alvarinho DOC;
• Casa Amarela Branco Terroair;
• Quinta Santiago Alvarinho Reserva DOC.

Vegetais: E como harmonizar vinhos com legumes e verduras?! Para a alegria dos vegatarianos, existem harmonizações que definitivamente merecem destaque. Aos amantes dos vinhos brancos e das saladas, sugerimos que degustem brancos médios ao lado de salada caprese ou acompanhado de salada caesar. Aos que preferem vinhos tintos, aposte em um tinto leve com legumes grelhados. Os vinhos tintos médios e intensos acompanham muito bem legumes com molhos mais fortes, vermelhos ou à base de queijos. Assim, sugerimos os seguintes:

• Intensus Tinto (Leve);
• Odisseia Tinto Little Red (Leve);
• Casa Amarela Tinto RIO (Leve);
• Odisseia Tinto Red (Intermediário);
• Casa Amarela Tinto Colheita DOC (Intermediário);
• Terrenus Tinto (Intermediário);
• Odisseia Tinto Red Reserva (Encorpado);
• Odisseia Tinto Red Gran Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Tinto Reserva (Encorpado);
• Terrenus Tinto Reserva (Encorpado);
• Intensus Branco (Leve);
• Odisseia Branco (Leve);
• Quinta de Santiago Loureiro (Intermediário);
• Terrenus Branco (Intermediário);
• Quinta de Santiago Alvarinho DOC (Intermediário);
• Odisseia Branco Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Branco Reserva (Encorpado);
• Casa Amarela Branco Terroair (Encorpado);
• Quinta Santiago Alvarinho Reserva DOC (Encorpado).